Sem dó ou dor. Só amor.

Escrevi este texto para uma amiga que passou por um momento complicado na sua vida amorosa. Espero que ela se sinta melhor agora que tudo passou e só o que sobrou foi uma experiência ruim. E se alguém que estiver lendo estiver passando por isso também, espero que o texto possa ajudar. E lembrem-se sempre, como diz aquela música do Florence and The Machine, “É sempre mais escuro antes do amanhecer”.

Amar. Quatro letras que podem causar muita confusão para nós, apenas mortais, sujeitos a este tipo de emoção. O texto aqui desenvolvido não é baseado em nenhuma experiência pessoal, mas sim em fatos observados no meu cotidiano. Quando as pessoas amam e são correspondidas, tudo é um mar de rosas. Mas e quando o amor é só uma expectativa? Unilateral? Quando você sabe que você o ama, mas lá no fundo sabe que não é recíproco?
Algumas pessoas costumam ter certa dificuldade em aceitar isso, e parecem ficar obcecadas, obstinadas a provar ao contrário, a tentar mostrar pros outros que estão enganados, e com isso começar a enganar a si próprios. Mas esse tipo de coisa não é saudável. Pensem só em quantas lágrimas, rugas, sentimentos desconfortáveis e tempo, principalmente tempo, poderiam ser poupados se fossemos capazes de nos libertar desse “amor” obsessivo?
Eu posso dizer que tenho uma amiga que passou por isso. Mas se libertou. Hoje ela é livre de qualquer coisa que a prenda, que a deixe pra baixo ou que interfira na sua sanidade. Porque hoje ela descobriu uma coisa, que a maioria dessas pessoas não tem, e que só passam a ter quando superam esse problema: Amor próprio. Qualquer pessoa, estando nessa situação ou não, necessita se amar em primeiro lugar. Porque quando você tem um amor ruim desse tipo, é sinal de automutilação, falta de amor próprio. Quando você se ama em primeiro lugar, você não precisa depender de ninguém para se sentir completo, não precisa saber que alguém te ama obsessivamente, ou de qualquer jeito ruim, mas que seja “amor”, porque você vai se amar. E quando você se ama de verdade, você fica mais leve, mais feliz, e menos vulnerável a esse tipo de armadilha. Quando você se ama, você não precisa implorar para que alguém queira estar perto de você, para que te amem, porque quando nós nos amamos em primeiro lugar, tudo fica diferente. Nós atraímos energias boas, pessoas boas, amores bons, mas principalmente saudáveis. Quando você se ama você sabe que não é você que perde por não querer estar com você, mas sim os idiotas que te fizeram de boba, e só quiseram se aproveitar do seu rostinho bonito. Você é mais do que isso. E agora todo mundo sabe.
E quanto às pessoas que se aproveitam de pessoas sem amor próprio para fazê-las de gato e sapato, usá-las quando estiverem carentes e depois fingirem que elas nem existem, ou gostam de enrolar essas pessoas para sempre? A essas pessoas só podemos fazer uma coisa: Rezar. Para que deixem de ser estúpidas, para que deixem de brincar com os sentimentos alheios. E para que possam um dia amar.
Porque o verdadeiro amor pode sim, fazer milagres.

Por: Carolina Alves.

Anúncios

3 comentários sobre “Sem dó ou dor. Só amor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s