O Velho e a Flor

“Por céus e mares eu andei
Vi um poeta e vi um rei
Na esperança de saber o que é o amor
Ninguém sabia me dizer
E eu já queria até morrer
Quando um velhinho com uma flor assim falou:

O amor é o carinho
É o espinho que não se vê em cada flor
É a vida quando
Chega sangrando
Aberta em pétalas de amor”.

Vinícius de Moraes

Devaneio

Sua voz febril e sussurrada ecoava em meus ouvidos, carregada pelo vento que se chocava contra a janela, que agora já não estava fechada. O vento soprava despreocupado em diferentes direções, era eu também nada gentilmente soprada, sem maiores preocupações. Apesar disso não me abalava e tentava acompanhar a sensação. Sua voz debilmente esganiçada me chamava, em meio a estridentes risadas, para brincar na escuridão. Já não importava o que eu não enxergava, ou a falta de explicação, girando fora de órbita na completa escuridão. Me sinto tão estupidamente propensa a rir, embora nada realmente seja tão engraçado. Sua voz potencialmente aguçada cantarola uma canção, alguma coisa reclamando o direito sobre a minha pouca atenção. Oh, me desculpe se eu pareço distraída agora, meus pensamentos estão realmente bagunçados e eu só consigo pensar em como nada realmente tem um significado… Ainda sim sua voz melodiosa me inspira algum tipo de cuidado pela minha sanidade, questionando o que existe da minha boa vontade. Ah, doce sensação, a de sair rolando no chão sem precisar me preocupar… Ah, doce solidão, de quem só quer ficar deitado ali tranquilo admirando a escuridão. E eis que surge a lua aonde eu possa avistar. Tão bela, brilhante, gigante, e noturna, que até a invejo por um tempo. Fecho os olhos e ainda estou cega pelo clarão, sua voz ri debochada pela minha boba expressão. Profundamente entediada, deitada na poeira, faço desenhos no chão. O céu continua girando em cima de mim. Ainda continuo rindo sem precisar de muito incentivo. Sua voz agora soa irritada, mais realmente não me incomoda, você não passa de um charlatão… Me espanta tamanha pretensão. Como pode, sequer por um minuto, achar que a você pertença toda a razão?. Acho que agora é a hora em que eu devia começar a correr, embora eu me sinta muito tonta para isso. No escuro qualquer coisa é brilhante. Me levantei rápido demais então não posso ter certeza se era só minha visão embaçada ou se aquilo foi uma estrela cadente. De qualquer forma fiz um pedido, mas agora não me lembro. Finalmente volto de onde vim, e sua voz ainda ecoa palavras incompreensíveis para mim. São como nós de cabelo, que no início não parecem um grande problema, até que você se dá conta de que eles nunca tem fim. Subitamente o silêncio, e então me lembro de como dormir.

50%

Ninguém sabe disso. Então vamos fazer deste o nosso pequeno segredinho. E numa promessa silenciosa, supervisionada pelo meu olhar desconfiado, foi o que aconteceu. Se fez nosso aquele segredo, e a partir daquele dia a porta não mais se abriria. Mas as pessoas apenas desconfiam. Inclusive você, que mesmo sem ter sido avisado previamente tinha a chave. Shhh. Fale mais baixo querido, por favor. Não vá querer fazer alarde por aí, esse tipo de coisa não se conta a ninguém que não precisa realmente saber. E esses são apenas nós. Se elas desconfiam já causam problemas mais que suficientes. A inveja tem sono leve, é o que eles dizem… Ninguém nunca te disse? E ambos sabemos que existem por aí, escondidas atrás de sorrisos fingidos, pessoas que vão adorar sujar de lama o que é branco. Por isso querido, vá com calma. Pois eu odiaria ter que trocar a fechadura.
Mas ninguém sabe, ou imagina, que nesses dias de frio você tem sido minha promessa de um verão. E eu preciso que você compreenda que eu necessito ter garantias de que posso confiar em você. Então espero que você veja que eu não suportaria o tempo nublado, quando você disse que haveria sol. Mas ninguém sabe. Oh, querido… Para ser bem honesta, ninguém se importa com a fumaça até ter certeza de que tudo pegará fogo. E depois será pó. Por isso querido, eu te peço, não esqueça que você prometeu. Isso me faria triste. Então lembre-se que você tem a chave. Mas ninguém sabe disso. Nem mesmo você. E esse será nosso segredinho.

Carolina Alves.

Across the Universe

Na primeira vez que vi esse filme eu realmente não queria prestar atenção. Foi pra alguma aula na escola, e mesmo que eu tivesse interesse em prestar atenção seria meio difícil tendo em vista que a turma toda estava mais interessada em fazer outras coisas… Tirando assim qualquer chance de alguém realmente se concentrar no filme. Mas por algum motivo que eu desconheço, algumas cenas ficaram presas na minha memória, especialmente as cenas com os morangos esmagados, onde é cantada a música Strawberry Fields Forever… Isso ficou na minha cabeça por séculos. Até que anteontem eu finalmente procurei o filme para rever e, dessa vez prestando atenção, achei o filme fantástico. Na verdade eu acho que estou com algum problema, porque não consigo parar de assistir. Assisti esse filme três vezes desde terça. Mas você pode dizer que foram duas vezes e meia, porque da primeira eu tive que tirar do filme na metade pra fazer alguma outra coisa. De qualquer forma tudo nesse filme me encanta. As atuações, as versões das canções interpretadas pelos atores, a história… Mas não sou crítica, estou apenas fascinada como espectadora. Me limito a dizer que você se nunca viu, realmente precisa ver esse filme!

Sinopse: O filme começa em Liverpool, de onde o inglês Jude decide partir para os EUA em busca de seu pai. Lá ele conhece Max, um estudante rebelde. Torna-se seu amigo e se apaixona por sua irmã. Esta por sua vez, acaba envolvendo com emergentes movimentos de contra-cultura, da psicodelia aos protestos contra a Guerra do Vietnã. Em meio às turbulências da época, Jude e Lucy vão passar por situações que colocam sua paixão em choque.

Imagem

 

Esse é um dos meus momentos favoritos do filme…

É isso aí =)

Carolina Alves.

Cory

Como uma grande fã do seriado Glee, lamento muito a morte do ator, tão talentoso, jovem, e sempre descrito por aqueles que o conheciam como uma pessoa gentil e alegre. Será sempre lembrado com carinho por todos os fãs, amigos, parentes e pessoas ainda mais próximas. Triste ter ido tão cedo e deixado tantas pessoas que o admiravam… Descanse em paz. :(

“Oh, why you look so sad? Tears are in your eyes…”

Carolina Alves