Gravidade

Às vezes não é sobre o quão alto você pode subir, e sim quão rápido você desce. Algumas pessoas simplesmente não podem suportar e queimam no caminho de volta, caindo desastrosamente incandescentes, em combustão. Outras pessoas caem, mas saem apenas chamuscadas. Essas são essencialmente burras – ou corajosas -, e voltam a subir. E continuam caindo. E subindo. E caindo. E ouvindo como é melhor, e mais seguro, ficar no chão. Porque você sempre é puxado pra baixo, não importa o que você faça, ou como você faça, sempre existirá essa bendita força te puxando de volta. Talvez houvesse espaço para discordar, mas ninguém sabe o tempo todo o que está dizendo. E cada vez mais alto elas sobem, porque afinal de contas a vista de cima é mais bonita, e nada nesse mundo é definitivo. E algum dia talvez elas alcancem enquanto sobem, ou na queda, a plenitude que todos buscamos.

Carolina Alves

Anúncios

Alguém feito por pessoa

                     “Qual é o papel de uma pessoa na vida de um alguém? E qual é o papel de alguém na vida de uma pessoa? Eu tenho uma pessoa que faz o meu alguém se sentir imensamente feliz! O meu alguém se sente feliz quando encontra com essa pessoa e, consequentemente, sabe que nenhuma outra pessoa consegue me fazer tão bem quanto a pessoa que qui escrevo. Dias não são totalmente aproveitados quando o meu alguém não está com a pessoa. Intimidade maior não existe quando falamos dessa pessoa com meu alguém.
Segundo Sócrates, sabendo que meu alguém nada sabe sobre amor, ele já sabe de algo. Então façamos as contas, pessoa: Meu alguém já sabe de uma coisa. Agora, veja bem: ele sabe também que o amor que sente por você é de tamanho colossal. Então já são duas coisas! Logo, eu existo, segundo Descartes… não? Porque querendo ou não meu alguém pensa em você, o tempo todo! Isso prova que o amor do alguém que vos fala é tão real quanto a pessoa que lê essa singela declaração metida a formal. Então vamos esquecer os personagens de “alguém” e “pessoa” já que sabemos que existimos um para o outro, e que nada nem ninguém vai poder nos separar! Agora, qual é a pessoa que faz o seu alguém querer existir?”

Por: Rodrigo Barros Calmon

Dia do irmão

Feliz dia do irmão! Pros de sangue, alma e coração…

And if you go, if you go,
And leave me down here on my own,
Then I’ll wait for you, yeah...”

Imagem

Para passar o tempo 8

Oi gente! Voltando com “Para passar o tempo”, saudades. Fazia tempo que não lia uns bons livros… Então, hoje vou sugerir a leitura de 2 livros: A Pirâmide Vermelha (Rick Riordan) e Morte Súbita (J.K. Rowling) ()

A Pirâmide Vermelha é o primeiro de uma série de livros, As Crônicas dos Kane, que conta a história de dois irmãos (hey, hoje é dia do irmão! irmãs ), Sadie e Carter, que acabam envolvidos numa sequência de acontecimentos relacionados à cultura e mitologia egípcia. Precisa-se citar que os irmãos só se encontram duas vezes ao ano. Sadie mora com os avós em Londres, levando uma vida normal, enquanto Carter viaja o mundo com seu pai egiptólogo, Dr. Julius Kane, desde a morte da mãe deles. Numa das raras visitas do pai a Sadie, ele os leva ao museu com a desculpa de querer consertar as coisas, e daí com um tipo de magia ele acaba libertando os deuses egípcios. A consequência disso é conflito com uma ordem secreta e o livro ganha um vilão, o deus Set. Carter e Sadie, sem entender nada, acabam no meio disso tudo, e a missão de restaurar o Maat, a ordem, fica com eles. Como no próprio livro diz, se você gosta de Percy Jackson, com certeza vai adorar essa história também! Recomendo, e digo que superou minhas expectativas.

As Crônicas dos Kane possuem três livros e mais um guia de sobrevivência, todos já lançados no Brasil: A Pirâmide Vermelha, O Trono de Fogo e A Sombra da Serpente.

 

___

Eu como leitora de Harry Potter e fã de livros, li uma resenha de Morte Súbita (The Casual Vacancy ) que concordo plenamente. A melhor forma que eu podia falar sobre esse livro.

Rowling se supera.

Acho que a primeira coisa que as pessoas devem saber é: se você espera algo no estilo de Harry Potter, nem se dê o trabalho.

Depois da leitura desse livro, não possuo mais dúvidas de que a JK Rowling não é a autora de Harry Potter e, sim, uma escritora brilhante.

O livro, apesar de partes engraçadas, é duro. Nunca duvidei da capacidade intelectual da autora, pelo contrário – sempre a admirei -, e senti que nesse livro ela resolveu falar. Em Harry Potter pode-se notar sérias críticas sociais, mas esse livro é explícito. E ela faz isso de forma exemplar.

Os personagens não são marcantes como os de HP. Pelo contrário, é difícil você saber quem é mais escroto ali. Mas apesar da escrotidão embutida nas entranhas de cada um, eles são extremamente humanos. Se tem algo que a Rowling sabe fazer é humanizar os personagens. E, em determinado momento, você já não sabe se os odeia por serem escrotos ou por você conseguir identificar a vida de diversas pessoas que conhece (provavelmente até a si mesmo) diante das linhas que ela escreve. 

Eu poderia passar o dia aqui elogiando esse livro que só merece aplausos, mas perderia a graça e acabaria exagerado. Acho que as pessoas têm que ler esse livro. Ela nunca vai fazer o sucesso que fez com harry potter (e nem tem que fazer), mas não deixou a desejar em momento algum. Ela fez mais. Esse livro é muito mais do que Harry Potter (ainda que nunca vá estimular uma geração a ler. Milagre ela já fez, agora apenas manteve o nível :P).

The Casual Vacancy é uma grande história de uma grande autora.”

Resenha por Marezinha

Isso é tudo, pessoal. Aceito sugestões de livros, sempre :)

Isabella Alves

Estúpido

Há uma coisa que eu gostaria de tentar.
Todos os dias eu penso nela, enquanto meu estômago é socado pela ideia.
Há uma coisa que eu gostaria de falar.
Mas há tanto, ou nada, a ser perdido que eu não sei se gostaria de o fazer.
Há uma coisa que eu gostaria de tentar.
Eu gostaria de saber que você entende que eu estou tentando.
Há uma coisa que eu gostaria de tentar.
Mas parece tão estúpido quando se está falando…
Há uma coisa que eu gostaria de tentar…
Talvez eu continue só gostando.
Achando ser suficiente, enquanto o tempo está passando.
Devia eu me esforçar mais, ou só continuar pensando… que há uma coisa que eu gostaria de tentar, mesmo com a coragem faltando?
Há uma coisa que eu gostaria de tentar…
Há uma coisa que eu gostaria de falar…
Há uma coisa que eu esperaria pacientemente para escutar…
Há uma coisa que eu poderia suportar…
Porém há essa bendita incerteza,
Que me faz achar que eu preciso de terapia
Por pensar sobre isso noite e dia….

Carolina

 

V de

Você tem uma casca muito bem polida. Você acha que precisa fingir pra todo mundo, o tempo todo. Mas você não acredita quando eu digo que eles não se importam. Você tem medo de se espetar nos seus próprios espinhos, não é sempre fácil, mas eu estou olhando nos seus olhos agora. “Você se lembra?” Eu disse, das mil vezes que eu falei que eu estaria sempre atrás de você pra juntar os pedaços? Cedo ou tarde o mundo te quebra, eu só quero que você saiba quem você é. Eu não sei o que você teme, “eles não entendem”, é o que você vive me dizendo, mas você vive se escondendo… As máscaras só são úteis até certo ponto, eventualmente são todas descartadas, descartáveis. Ah querido, olhe para o céu agora, e me diga se não é bonito o que voce vê? Já imaginou que triste seria, se as estrelas usassem as nuvens pra esconder a beleza delas de você? Você percebe que é exatamente o que você faz? Talvez já seja mais que hora de você se deixar ver… Tão mais que um rosto, ou um corpo… Tantas coisas que eu gostaria que você visse… Mas talvez ainda esteja muito cedo para que saia o sol…

Carolina Alves