Crying Lightning

Anúncios

Para passar o tempo 9

Olá! Depois de um tempo de contentamento com telas de computador e celular eu tive a plena certeza de que, embora convenientes, nunca substituirão a sensação de tocar, ler e até mesmo sentir o cheiro de um livro de verdade. Sem contar que meus olhos não parecem que estão prestes a explodir depois de horas de leitura, como acontece com o celular. Mesmo assim, o que conta é conseguir um jeito de ler… Esses foram os últimos livros que eu andei lendo, talvez vocês se interessem em ler algum deles.

O Barulho Na Minha Cabeça Te Incomoda?  – Uma Memória Feita de Rock ‘n’ Roll

Steven Tyler é vocalista da famosa banda norte-americana Aerosmith, formada em Boston, Massachusetts, no início dos anos 70. Sua trajetória como líder da banda é narrada aqui, por ele mesmo, sem cortes: desde a formação como músico; o afastamento para tratar da dependência de drogas, sem muito sucesso; o regresso em 1984, quando, em turnê, Tyler chegou a desmaiar no palco… Ele também narra suas aventuras sexuais e fala do reconhecimento da paternidade da atriz Liv Tyler. Um livro polêmico – como é, muitas vezes, a vida de um astro do rock.

(Particularmente, eu adorei esse livro. Não sou fã número 1 do Aerosmith, embora eu goste bastante. Acho o livro válido para quem se interessa pela banda, pelo Steven, ou só por alguma autobiografia divertida!)

Imagem

Corrida Para A Glória – James Hunt Versus Niki Lauda – A História Do Maior Duelo Da Fórmula 1

O ano de 1976 sempre será lembrado pelos amantes da Fórmula 1 como um dos mais emocionantes da história do esporte. Dois pilotos dividiram os holofotes — o inglês James Hunt e o austríaco Niki Lauda —, e a liderança do campeonato foi disputada ponto a ponto. Quando a temporada de 1975 terminou, Hunt estava fora da Fórmula 1, seu contrato com a Hesketh Racing chegara ao fim e não havia perspectiva de um novo acordo. Porém, sua sorte mudou quando Emerson Fittipaldi rescindiu o contrato com a McLaren, e a escuderia passou a buscar desesperadamente um novo piloto. Mulherengo e bonitão, Hunt tinha a personalidade completamente oposta à do campeão Niki Lauda, que seria seu maior rival. Determinado, Lauda, um apaixonado por automobilismo desde a infância, contrariou os desejos de sua família e entrou de cabeça no esporte. Piloto da Ferrari desde 1974, havia sido campeão da temporada de 1975, e era apontado como favorito ao título do ano seguinte. O campeonato de 1976 teve dezesseis corridas, que estiveram entre as mais épicas da história da Fórmula 1 – o campeão só ficou conhecido no último Grande Prêmio, nas pistas molhadas do Japão. Fama, dinheiro, mulheres e sexo. Acidentes, falhas mecânicas e humanas. Naquele ano, dentro e fora das pistas, a vida dos dois protagonistas dessa disputa correria em alta velocidade. Corrida para a glória é uma grande reportagem sobre a vida contrastante desses dois corredores: James Hunt, lendário conquistador e estrela dentro e fora das pistas, e o extraordinário Niki Lauda, que sobreviveu a um dos mais graves acidentes da história do automobilismo.

(Esse livro é incrível! Fantástico. Acho que todos que tem o menor interesse em F1 ficarão felizes com essa leitura, o autor distribui igualmente fatos da vida pessoal de cada um, e detalha o percurso de início de carreira até os títulos mundias de um jeito muito interessante, e nada tedioso.)

Imagem

O Grande Gatsby

“O Grande Gatsby” foi eleito um dos dois maiores romances da língua inglesa de todos os tempos. Publicado em 1925, é o romance americano definitivo sobre a Era do Jazz, os anos prósperos e loucos que sucederam a Primeira Guerra Mundial. Extraordinário, belo e simples, conquistou seu lugar entre os maiores clássicos de todos os tempos.

(Acho que demora umas páginas até você realmente ser pego pela história, mas depois que elas passam, você entende o motivo de ter lido. A história é contada de um jeito muito simples, e acho impossível depois de conhecer melhor o Jay Gatsby, não simpatizar com o personagem, com seu amor impossível e não se surpreender com o desfecho de sua história.)

Imagem

Wayne de Gotham

Por trás de toda máscara existe um homem de verdade. Ainda criança, Bruce Wayne testemunha o assassinato dos pais – e o mistério sobre o motivo o impulsiona a fazer uma busca pelo seu passado. É quando descobre um diário secreto de seu pai Thomas, um médico rebelde que parece finalmente revelar o seu lado obscuro. Sua identidade é seriamente abalada quando um convidado levanta, inesperadamente, questões sobre o evento que acabou com a vida de sua amada mãe e seu admirável pai – caso que provocou para sempre sua vontade insaciável de proteção e vingança. Para descobrir a história real da família, Batman precisa confrontar o antigo inimigo, como o perverso Coringa, seu próprio mordomo Alfred, além do passado que assombra o asilo Arkham, para assumir o novo fardo de um legado sombrio. Muito mais próximo dos filmes de Burton e Christopher Nolan e das HQs de Frank Miller do que dos seriados de TV dos anos 1960 e dos outros quadrinhos. Um olhar imaginativo sobre o lado humano de um super-herói icônico.

(Nunca li os quadrinhos do Batman, ou qualquer outro que seja, o que me fez comprar foi a capa e a simpatia com os filmes. É um livro interessante de certo ponto de vista, embora eu ainda tenha problemas com a personalidade do Alfred nele, não sei se ele também é assim originalmente. É um bom livro, provavelmente pelos motivos óbvios os fãs dos quadrinhos gostem mais do que eu gostei, ou por esses mesmos motivos, gostem ainda menos. O que talvez seja difícil, o livro tem boas críticas…)

Imagem

Então é isso… Algum livro interessante que você queira compartilhar?

Carolina Alves

Soldados do descaso

Você nunca perdoa o que devia ter sido perdoado
Todo esse sol no seu rosto deve ter feito um estrago
E agora toda a história da sua vida vem depois de um “baseado em”
E, por favor, não me entenda errado, eu não estou me sentindo incomodado

Mas você obviamente me prefere calado
O que é facilmente perceptível por essa cara de tédio
Alinhada com esse cabelo desgrenhado
Você não quer realmente saber o porquê da minha boca não ter um cadeado

Agora não venha no meio da noite perturbar o meu sono
Com esses jogos psicóticos e esse drama comprado
Não ache por um segundo que eu ficarei acordado
Não me faça subir no telhado

Eu não posso te dar nada que você não possa comprar
Qualquer coisa que você não possa, eu não estou disposto a te dar
Dizem que as melhores coisas são de graça,
Mas basicamente por tudo há um preço a se pagar

É um mundo capitalista amor
Com algum dinheiro, até mesmo um certo tipo de amor pode ser comprado…
Não aponte o dedo na minha cara por dizer verdades desagradáveis
Você não me suporta agora, por que isso parece errado? Certo?

Você acha que eu estou brincando?
E se por acaso você acredita em acasos
Você não entendeu que você nunca perdeu
O que você pode nunca ter encontrado?

O telefone tocou
Mas ninguém te deixou nenhum recado
Não corra muito perto dos trilhos
Você pode muito bem ser empurrado

Carolina Alves

Imagem

Azul

Talvez tivesse caído ferrugem na minha cara no exato momento em que eu pus os olhos em você, porque tanto quanto bater o mindinho no sofá ou em canto de mesa, eu sabia que isso ia doer. Tão sutil quanto um elefante com um pedaço de madeira encravado na pata pode ser, foi como você ficou sabendo o que isso queria dizer. Provavelmente não foi melhor assim, mas quando não há outro caminho, não se tem muito a fazer. E nem que tivesse caído cola nos meus olhos eu teria sido impedida de ver que mesmo que eu tivesse me esforçado muito, não teria jeito de me livrar passar por você. Não que tivesse sido muito minha intenção requisitar sua atenção, ou ficar tão curiosa sobre você… E tão rápido e brilhante como uma estrela caída essa sensação desapareceu. E agora que há tempos essa coisa foi finalmente resolvida, fica a certeza de que nada que realmente conta se perdeu.

Carolina Alves

“Your words are poison”

Eu queria poder escutar você chorar, mas tudo o que eu ouço são mentiras. Eu pensei que seu afeto fosse verdadeiro, mas nada tão bonito podia sair de você. Eu fiquei feliz a primeira vez que vi seus olhos, mas não parece tão bom quando você combina com esse sorriso gelado. Foi fácil respirar quando seus braços eram seguros e reconfortantes, mas agora toda vez que você me toca me faz querer sair correndo. Eu costumava agradecer a Deus todo santo dia ter te conhecido, mas agora eu rezo para estar livre bem longe de você. Agora, você acha que amor e ódio parecem iguais? Porque eu não posso explicar isso para o meu cérebro. Por que nós fazemos isso? Era tão simples antes. Mesmo agora quando nada está igual eu posso facilmente esquecer que não existe alguém para culpar. Todas as promessas que nunca vão crescer…
Quase me fizeram acreditar que você tinha alma e um coração. Mas você não foi tão inteligente a ponto de perceber que às vezes é estúpido tentar novamente. Agora você pode fazer o que você sempre faz. Encontrar alguém para chorar, alguém que não te ignore. E você pode contar a essa pessoa uma estúpida e deturbada versão dessa história, uma que faça você parecer um pobre e tão confuso garoto solitário. Deixando pra trás toda a sua bagunça para alguém limpar, como se ninguém tivesse visto… Eu não posso te dizer que foram todos momentos ruins, mas os bons você apagou sem o menor esforço de mim.

Carolina Alves

Delicadas marcas, adoráveis cicatrizes

É tão bobo que até você vai rir de mim
Quando eu te contar a minha história
Supostamente provisória
Que parece não ter fim

As pessoas vivem dizendo que nada nunca
É tão ruim
Mas é porque não é no rosto delas que
Parece ter havido um motim

Ou talvez sejam só todos esses hormônios
Aumentando todo esse drama adolescente
Que existe em mim
Mas repare só 1,2,3,4 novos pontinhos pra mim

E obviamente existem coisas mais interessantes
Sobre as quais eu poderia estar escrevendo
Para que você que está lendo não
Desgostasse de mim

Mas o que me resta é ter paciência
E um pouco de sorte
Para que isso tenha logo um fim e
Esperar que minha acne saia logo correndo de mim

Afinal eu nem sou assim tão interessante
Para justificar todo esse amor absoluto
Que essa odiosa bactéria parece
Nutrir por mim

E acaba assim meu descontento
Por preguiça e falta do que dizer
E enquanto o tempo não passa eu vou sonhando
Com o dia que vou me ver livre de você

 

Carolina Alves

 

_________________

Arghhh…