Azul

Talvez tivesse caído ferrugem na minha cara no exato momento em que eu pus os olhos em você, porque tanto quanto bater o mindinho no sofá ou em canto de mesa, eu sabia que isso ia doer. Tão sutil quanto um elefante com um pedaço de madeira encravado na pata pode ser, foi como você ficou sabendo o que isso queria dizer. Provavelmente não foi melhor assim, mas quando não há outro caminho, não se tem muito a fazer. E nem que tivesse caído cola nos meus olhos eu teria sido impedida de ver que mesmo que eu tivesse me esforçado muito, não teria jeito de me livrar passar por você. Não que tivesse sido muito minha intenção requisitar sua atenção, ou ficar tão curiosa sobre você… E tão rápido e brilhante como uma estrela caída essa sensação desapareceu. E agora que há tempos essa coisa foi finalmente resolvida, fica a certeza de que nada que realmente conta se perdeu.

Carolina Alves

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s