Pedra

Definhando aos poucos Quem diria que não? 

Como flor sem vida

Pétalas secas ao chão 

De pensar, mais que um pouco 

Ficou certo então 

Que assim como um louco 

Padecia e não

Outra coisa fazia 

Que não fosse lamentação 

Como o canto solitário 

Feito eco 

Solidão 

De dar ao pranto mais água 

Se ao menos o que transbordasse 

Fosse satisfação  

Sal na boca

Ar na cabeça

Pedra no coração

Ah, de mãos dadas o medo

E todos os desejos

Receita de extinção. 
Carolina Alves

Anúncios