Domingo em 1875

Oi gente!

Domingo é o dia da semana que não precisava existir pra mim. É aquele dia que eu faço a Lana, e fico totalmente no humor “queria estar morta”. Não dá vontade de fazer nada, e todo mundo que me conhece sabe que eu ODEIO sair de casa domingo, não tem ônibus, nem gente na rua, nem nada. Mas…

Esse domingo o pai da minha amiga Mariana foi gravar a última parte do filme didático que ele está fazendo,no Teatro Municipal de Niterói, “Quem foi que disse: sobre a causa sagrada de Darwin“, e como ele precisava de gente, Mariana chamou a mim e nossas amigas (que não puderam ir!), e o pai dela chamou todo mundo que conhecia. Foi muito legal!

Eu não tinha ideia que a gente ia colocar roupa de época, pra mim a gente só ia ficar lá sentado ouvindo o moço falando sobre a evolução, mas eis que Mariana diz que teríamos usar vestidos de época também. Ficamos loucas quando colocamos os vestidos, me senti em outra vida, hahahaha.

Ainda faltam algumas moças, olha como ficamos lindas com esses vestidos, hahaha
Ainda faltam algumas moças, olha como ficamos lindas com esses vestidos, hahaha

Quase todo mundo =D
Quase todo mundo =D
Eu, tia Regina e Mariana
Eu, tia Regina e Mariana

(Me desculpem pela qualidade das fotos, no computador parecem normais, mas quando eu posto aqui ficam desse jeito ¬¬, e eu realmente queria mostrar pra vocês porque achei tão bonitinho!)

Carolina Alves

Anúncios

M.D.H. Keane

Hoje assisti, finalmente, ao filme Big Eyes (que estreou esse ano), dirigido por Tim Burton, estrelado por Amy Adams e Christopher Waltz.

(CUIDADO, SPOILERS!)

O filme conta a história da artista Margaret Keane, famosa por pintar os quadros conhecidos como Big Eyes (Grandes Olhos), mas que durante os anos em que era casada com Walter Keane − um ótimo vendedor, nada de pintor −, não era creditada por suas obras, que chegaram a ser bem famosas e rentáveis nos anos 50/60. Para provar que era a verdadeira autora, ela pintou uma tela a óleo diante de um juiz federal em um tribunal. Já seu ex-marido, que foi convidado a fazer a mesma coisa, desculpou-se por estar, supostamente, com dor no ombro. Evidentemente, ela ganhou a causa e continuou pintando seus “grandes olhos” (até os dias de hoje!).

Sobre o filme, claro que eu gostei. Vale a pena conhecer a história dessa mulher que, depois de se sentir oprimida e obrigada a se submeter aos feitos do seu marido, resolveu se libertar e entrar na justiça para reivindicar os direitos sobre suas obras. É interessante como é exposto as inseguranças de Margaret, o que a levou mentir pelo seu marido, e a sua relação com as suas obras. Mas, porém, entretanto, gostaria que tudo fosse retratado mais profundamente. Com uma história tão boa, por que não uma produção igualmente boa?  A direção de Tim Burton não foi como eu esperava, já que ele faz mais o tipo sombrio (só quando a Margaret está no mercado e começa a ver as pessoas com olhos grandes, e começa a música “Big Eyes” da Lana Del Rey, que é meio bizarro, haha ). Achei o filme até bem levinho. E superficial.  Mas não deixa de ser relevante…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Documentário

Não sei exatamente de qual tipo de música vocês gostam, mas mesmo que não gostem dessa cantora em particular, é difícil não reconhecer sua importância no cenário musical nacional, e sua personalidade. E está pertinho de sair um documentário, estreia em janeiro, sobre ela, que até onde eu li parece ter sido muito bem feito e ficado bem interessante. Cássia Eller.

Gosto muito da voz dela, acho ela uma cantora maravilhosa e bem versátil, ou pelo menos eclética. Nos palcos ela tinha uma presença e personalidade fortes, mas li que era tímida fora deles. Estou bastante animada com esse documentário, sorte janeiro já estar pertinho!

Essa é minha indicação, se você gosta da cantora, vamos ficar de olho pro dia da estreia ;)

Sinopse: Cássia Rejane Eller. Cássia Eller. Cássia. Uma poderosa força inquieta no palco, a timidez em pessoa fora dele. Um dos grandes nomes da música brasileira, Cássia Eller marcou a década de 1990 e chocou o país com sua morte precoce, em 2001. Um filme sobre a cantora, a mãe, a mulher que expôs sua vida pessoal e rompeu barreiras, deixando um belo legado social e artístico.

IMG_3631.JPG

Carolina

Lennon ou McCartney?

Eu estava passando pelo meu feed, e uma das páginas que eu curto (eu não consigo lembrar!!!! Mas tenho certeza que estava relacionada com Arctic Monkeys (mas não sei qual das páginas sobre eles (acho que foi a do Brasil))) postou esse link.

Sério, se você é fã dos Beatles, essa talvez seja uma pergunta que você nunca será capaz de responder! (E se você não é fã, ou não conhece, COM TODO RESPEITO!!!!, como você faz pra viver?????) Lennon ou McCartney? Pensando nisso, fizeram um documentário de quase 35 minutos, que levou 10 anos pra ser gravado e conta com 550 artistas entrevistados respondendo a essa pergunta! Você pode ver todos os detalhes na descrição do vídeo. Pra quem gosta, vale a pena assistir as respostas. Uma ideia super inspirada!

Eu acho que eu diria Lennon (embora eu tenha quase certeza que prefiro a voz do Paul), e você?

Carolina Alves

Inspiração do Instagram

Olá!

Já tinha feito outros dois posts, sobre coisas fofas (como o @boobooandfriends) ou tranças super lindas e criativas (@jehat), de coisas legais que vejo no Instagram. Esse que vou indicar agora já sigo há um tempo, mas acabei esquecendo de publicar.

É o Instagram de um cara super criativo e talentoso, que faz ilustrações super legais misturando desenhos com objetos de verdade, ou muitas vezes misturando desenhos com o cachorro muito fofo que ele tem. O nome é @rafaelmantesso. Vou colocar algumas fotos, caso vocês gostem é só segui-lo pra ver mais do trabalho dele. ;)

IMG_3534.PNG

IMG_3537.PNG

IMG_3538.PNG

IMG_3540.PNG

IMG_3539.PNG

IMG_3535.PNG

Fotos: reprodução/instagram

Carolina Alves

Recomendação

Olá! Então, o que você faz dia de semana? Trabalha? Estuda? E aos fins de semana? Que tal alguma coisa interessante, historicamente importante e a melhor parte: de graça, pra você ver? Caso você não faça nada nunca, ou tenha um tempo disponível em algum dia, saia já do seu sofá/computador/cama/ou seja lá onde você esteja e vá visitar um desses dois lugares: Paço Imperial e CCBB. Eu recomendo esses dois porque foram os que eu fui recentemente, podendo indicar as exposições que eu vi. 

No Paço Imperial duas exposições super legais estão disponíveis. Se você se interessa por arquitetura e moda, você já devia estar lá! Uma exposição sobre a vida e obra de Zuzu Angel, contendo fotos, croquis de suas criações, peças de roupas de suas coleções, bolsas, cartas (escritas por ela questionando o destino de seu filho, morto e torturado na ditadura e de amigos nacionais e internacionais lamentando o fato) e matérias sobre ela em jornais nacionais e internacionais; e a outra, uma exposição dedicada ao arquiteto Oscar Niemeyer, com direito a exibições do arquiteto dando depoimento em um dos vídeos, croquis de suas criações, maquetes representando alguns de seus inúmeros projetos, tudo muito bem organizado e exposto. Como já foi dito, é gratuito. Você tem até o dia 2 de novembro pra ir conferir! Não deixe de perder essa exposição sobre dois símbolos culturais, duas personalidades marcantes e de grande influência do nosso país.  

No CCBB, até o dia 22 de setembro, está tendo uma exposição de Salvador Dalí, com diversas de suas obras, capas de revista, vídeos, e muito mais. De quarta-feira até segunda-feira vocês podem conferir. Quer saber por qual outro motivo você deveria ir? De acordo com a página no Facebook do CCBB, mais de 600 mil pessoas já viram a exposição (que está sendo exibida desde maio)!!! Pra tanta gente ter ido ver de perto, você tem que concordar que é por alguma razão especial. Não fique de fora, faça parte desse grupo de pessoas que tiveram o prazer de ver essa exposição incrível! ;)

Então é isso! Espero que vocês aproveitem a dica. Para mais informações visitem os sites oficiais, com a programação.

Carolina Alves